Falsas Vidas

Em meio a decisões tomadas

Existem vidas arrasadas

Planos, danos, mãos ao alto.

Nada de novo, só a solidão

Que toma conta de seres vazios.

Palavras ao vento, são lançadas

A prova do engasgo numa gota

Salgada de ser o que nunca foi.

Falsos teus atos, falsos teus desafios.

Perfeições com vasto e obscuro abismo.

Limitadas tuas promessas.

Tentativas insanas de dizer que a vida é bela

Não , não é bela.

A vida é dura e dela só se tira o mel

Quem já nasce com doçura

No olhar, no falar, no agir

Dela também tira-se o fél,

Que é representado nos mesmos gestos,

O pior deles a falsa identidade.

As máscaras que se recolhem depois que passas

Me surpreendem cada vez mais.

 

Dani Sans